1. Engravidar
  2. Tentando engravidar
  3. Monitoramento de ovulação

Padrões de verificação de fatos do Flo

Todo o conteúdo do Flo Health segue os padrões editoriais fundamentais de rigor médico, credibilidade dos dados e informações atualizadas. Para entender como asseguramos a credibilidade das informações sobre saúde e estilo de vida, confira os nossos princípios de revisão de conteúdo.

Teste de fertilidade: como escolher o indicador correto e usá-lo com o máximo de precisão

Existe uma demanda crescente por um método eficaz de monitoramento da fertilidade. Algumas mulheres passam muito tempo entendendo sua ovulação para poder engravidar. Prever a ovulação é útil se você está tentando conceber. Os testes de fertilidade preveem a liberação de um óvulo nas próximas horas ou dias. Ele só poderá ser fertilizado de 12 a 24 horas depois que você ovula. Neste artigo, vamos nos focar em como usar os testes para monitorar sua fertilidade se você estiver planejando ter um filho.

Esses testes detectam o aumento do hormônio luteinizante (LH), que ocorre antes da ovulação. Eles são uma das maneiras mais fáceis de descobrir o melhor momento para fazer sexo a fim de aumentar suas chances de engravidar. Os testes mostram quando seu corpo está entrando na melhor fase do ciclo para conceber um bebê. Os avanços da tecnologia médica fizeram com que os testes de previsão de fertilidade se tornassem uma das opções mais confiáveis. 

O teste de fertilidade também é conhecido como teste de ovulação. Ele detecta o aumento de LH na urina e mostra quando a ovulação está se aproximando com base na concentração desse hormônio. Outro método para detectar a ovulação é observar as mudanças na saliva. 

O teste tem duas linhas. Uma delas é a linha de controle, que vai dizer se ele está funcionando, e a outra é a linha de teste propriamente dita. O LH está aumentado quando a linha de teste tem uma tonalidade similar ou mais escura do que a linha de controle.

Alguns dos testes de fertilidade recomendados são:

Monitores de fertilidade são dispositivos eletrônicos que detectam os níveis de LH e estrogênio na urina. Seu principal objetivo é prever o momento em que ocorre o pico de fertilidade no ciclo ovariano da mulher. Os monitores são ferramentas importantes para aumentar sua probabilidade de engravidar. O dispositivo registra seu ciclo de ovulação e ajuda a identificar os dias mais férteis, aumentando suas chances de engravidar.

Antes de começar​

Calcule quando começar utilizando o gráfico de temperatura. Primeiro, descubra a duração média dos seus ciclos. Ela pode ser estimada pelo número de dias transcorridos entre o primeiro dia de uma menstruação e o primeiro dia da próxima.

ATENÇÃO: se você tem ciclos irregulares, considere a menor duração para decidir quando fazer o teste. 

  • Não colete seu xixi logo no início da manhã, pois ele estará concentrado e poderá levar a resultados falsos.
  • Urine em um recipiente estéril.
  • Retire o teste da embalagem.
  • Segure a tira de teste em posição vertical e verifique se as setas estão apontadas para baixo.
  • Mergulhe aproximadamente 0,5 centímetro da tira na urina e segure-a nessa posição por pelo menos 5 segundos (deixar a tira imersa por mais tempo não gerará resultados falsos).
  • Não mergulhe além da linha que indica o limite máximo.
  • Remova a tira e coloque-a sobre uma superfície.
  • Leia os resultados depois de 5 a 10 minutos (siga as instruções da embalagem).
  • Se a linha de controle não estiver visível, o teste é inválido.
  • Se a linha de teste estiver com tonalidade semelhante ou mais escura que a linha de controle, o LH está aumentado. A ovulação começará nas próximas 34 a 36 horas.
  • Uma vez que o LH tenha subido, não há necessidade de continuar testando.
  • Se duas linhas estiverem visíveis, mas a linha de teste não for tão escura quanto a linha de controle, seu nível de LH ainda não subiu.

Este é um método bastante fácil para descobrir seu período fértil. Quando uma mulher está prestes a ovular, sua saliva começa a formar um padrão que lembra as folhas de uma samambaia. Esse padrão é resultado de um aumento no nível de sais e estrogênio.

As instruções para fazer o teste de fertilidade pela saliva são:

  • Esfregue a saliva em uma lâmina de vidro removível fornecida com o dispositivo de teste.
  • Deixe que ela seque e então observe a lâmina em um microscópio.
  • Pontos e formas circulares aparecem regularmente. Porém, perto da ovulação, um padrão parecido com uma samambaia se torna visível. Um teste positivo indica que você pode estar perto da época da ovulação.

Como o teste de fertilidade funciona? Essa é uma das dúvidas mais comuns entre as mulheres que estão planejando ter um bebê ou lidando com problemas de fertilidade. Aqui está a resposta. 

Um teste de fertilidade utiliza uma amostra de urina para detectar um aumento nos níveis de LH (hormônio luteinizante). Ainda que o LH esteja sempre presente em sua urina, ele aumenta de 34 a 36 horas antes da ovulação. Esses testes ajudam você a descobrir quais dias funcionam como uma ferramenta inestimável entre seus recursos para engravidar. Um dia ou dois antes da ovulação, os níveis de LH podem aumentar até cinco vezes. O pico acontece de 34 a 36 horas antes da ovulação. Esse momento é o seu período mais fértil. Ter relações sexuais nesses dias em particular aumenta suas chances de concepção.

Em primeiro lugar, certifique-se de seguir todas as instruções da embalagem do teste de fertilidade que você usar. Aqui estão as instruções gerais para dar a você uma ideia.

Teste de previsão da ovulação pela urina

Para esse teste, colete sua urina em um recipiente estéril ou posicione a caneta embaixo de você enquanto urina. Uma faixa colorida aparecerá na tira. O teste pode mostrar até mesmo um sinal de mais indicando que o pico de LH está acontecendo. O sinal positivo confirma a ovulação nas próximas 24 a 36 horas. O teste de fertilidade digital mostra uma carinha feliz para indicar seus dias mais férteis.

Algumas dicas que você pode seguir para usar seu teste de ovulação adequadamente são:

  • Tente coletar a amostra de urina no mesmo horário todos os dias.
  • Não teste sua urina assim que acordar.
  • Tente reduzir a quantidade de líquidos que você toma por cerca de 2 horas antes de usar o teste de monitoramento da ovulação.
  • Líquidos em excesso vão diluir sua urina, o que dificultará a detecção do pico de LH.
  • Leia os resultados na tira de teste dentro de 10 minutos. Um resultado positivo não vai desaparecer. Porém, depois de algum tempo, alguns resultados negativos podem exibir uma segunda faixa de cor fraca.
  • Descarte a tira de teste assim que tiver lido o resultado. Ela não foi feita para ser reutilizada.

Teste de previsão da ovulação pela saliva

O teste de fertilidade pela saliva é fácil de usar. Coloque uma gota de saliva na lâmina e deixe a amostra secar. Observe a lâmina em um microscópio. Se a ovulação estiver prestes a começar, um padrão bem-definido de samambaia vai aparecer. Ele é visível ao microscópio. Esse padrão de samambaia é resultado do aumento dos níveis de sais e estrogênio. O padrão começa a aparecer cerca de três a cinco dias antes da ovulação. 

O teste permite que você saiba quando ocorrerá o pico de fertilidade. Algumas dicas que você pode seguir para usar seu teste de previsão de ovulação pela saliva são:

  • Faça o teste pela manhã, ao acordar.
  • Não coma, beba, fume nem escove os dentes antes do teste.
  • Limpe a lâmina ou a lente antes de usá-las.
  • Tire seus óculos quando for olhar a lâmina no microscópio.
  • Remova a lâmina de teste puxando-a para fora.
  • Colete uma gota de saliva da parte de baixo da sua língua e coloque-a na superfície da lâmina. Evite criar bolhas de ar. 
  • Deixe secar por 5 minutos.
  • Olhe pelas lentes. Ajuste a ocular do microscópio e pressione o botão da luz LED para ver o resultado do teste.
  • Limpe as lentes depois de cada uso com um produto específico para isso. Os microscópios de ovulação são reutilizáveis, discretos e fáceis de usar.

Nos EUA, os testes de fertilidade de urina com 10 tiras custam cerca de US$ 30.  A maioria das marcas oferece o mesmo nível de confiabilidade, então escolha a que permite que você faça mais testes pelo menor preço. Os testes de fertilidade digitais contendo um leitor digital e 20 tiras custam US$ 40. Um monitor de fertilidade padrão com um indicador custa US$ 230, e um kit com 30 tiras de teste custa US$ 65.

Os testes de fertilidade são precisos? De fato, os testes de ovulação parecem ser mais precisos do que os métodos da tabelinha e da temperatura para prever os dias mais férteis.

Se usado do jeito certo, o teste de fertilidade garante 99% de precisão ao prever o aumento de LH que precede a ovulação. Mas esses testes não são capazes de confirmar se a ovulação realmente vai ocorrer um ou dois dias depois. Algumas mulheres têm um aumento de LH sem liberar um óvulo, o que é conhecido como síndrome do folículo não roto (LUF). Sexo regular durante todo o ciclo é a melhor maneira de aumentar suas chances de concepção.

Testes de fertilidade podem ser frustrantes quando você nunca tem um resultado positivo. Há várias razões para isso. Em alguns casos, você mesma pode encontrar uma solução. Mas, para alguns problemas, você precisa se consultar com o médico. Algumas razões para testes de fertilidade negativos são:

O aumento de LH acontece de 24 a 36 horas antes da ovulação. Muitas mulheres que utilizam esses testes fazem isso apenas alguns dias antes da data estimada da ovulação. Algumas delas acham que eles são ineficazes ao obter um resultado negativo. Isso acontece porque o aumento de LH é muito difícil de prever. Às vezes ele ocorre mais rápido do que o planejado. Também é possível que o pico de LH termine dentro de 10 horas e você acabe perdendo-o. Se você fizer o teste apenas uma vez ao dia, na verdade você pode perder todos os picos de LH.  Alguns médicos sugerem fazer o teste duas vezes ao dia.  Ao fazer isso alguns dias antes da ovulação e com pelo menos 10 horas de intervalo entre um teste e outro, você pode flagrar o pico de LH.

O pico de LH acontece em momentos diferentes para cada mulher. Por isso, é importante que você monitore seu ciclo menstrual. Ao acompanhar seus ciclos por pelo menos seis meses, você será capaz de identificar um padrão. Isso ajudará você a determinar quando a ovulação deve ocorrer.

A terceira razão para um teste de fertilidade negativo podem ser horários inadequados. O LH geralmente sobe durante as primeiras horas da tarde, e você deve fazer o teste perto do meio-dia. O melhor horário é das 11h às 15h ou das 17h às 22h.

Pode ser que você tenha algum distúrbio de ovulação.

Possíveis causas para problemas de ovulação incluem:

  • ansiedade;
  • hipotálamo que não está secretando o hormônio liberador de gonadotrofinas;
  • ovários produzindo muito pouco estrogênio;
  • glândula pituitária produzindo muito pouco LH ou hormônio folículo-estimulante;
  • glândula pituitária produzindo muita prolactina;
  • nível elevado de açúcar no sangue/diabetes;
  • exercícios extenuantes;
  • glândulas adrenais superproduzindo hormônios masculinos, como a testosterona; 
  • síndrome do ovário policístico (SOP), que faz com que os ovários não funcionem;
  • problemas de saúde, incluindo cistos ou outros nódulos;
  • obesidade ou perda de peso excessivo;  
  • medicamentos (estrogênios e progestinas).

É recomendável consultar seu médico se você sentir que há algum problema com seu padrão de ovulação e se os testes de fertilidade não estiverem ajudando. 

Os testes de fertilidade são um excelente benefício para mulheres que querem ter um bebê. Monitorar seu padrão de ovulação e fertilidade é bastante simples, já que há uma ciência exata para isso – exceto, é claro, em casos excepcionais, dependendo do seu histórico de saúde. As opções discutidas acima fornecem às mulheres uma grande vantagem para entender seus ciclos, ajudando a identificar quando a ovulação está prestes a ocorrer. A maioria dos testes afirma ter de 98% a 99% de precisão. No fim das contas, escolher qual teste de fertilidade usar acaba sendo uma decisão pessoal.

Este artigo é útil para qualquer pessoa pesquisando sobre testes de ovulação. Eles são a melhor escolha se você está tentando ter seu pequeno milagre. Não hesite em consultar seu médico sobre quaisquer questões que ajudarão você a identificar seus padrões de ovulação, caso os testes não se mostrem úteis.

Revisado pelo prof. Tahir Mahmood, Presidente do Conselho Europeu de Normas de Cuidados e Faculdade de Obstetrícia e Ginecologia (EBCOG).

Braat, D. D., Smeenk, J. M., Manger, A. P., Thomas, C. M., Veersema, S., &Merkus, J. M. (1998). Saliva test as ovulation predictor. The Lancet, 352(9136), 1283-1284.

Dunson, D. B., Baird, D. D., Wilcox, A. J., & Weinberg, C. R. (1999). Day-specific probabilities of clinical pregnancy based on two studies with imperfect measures of ovulation. Human Reproduction, 14(7), 1835-1839.

Farris, E. J. (1946). A test for determining the time of ovulation and conception in women. American Journal of Obstetrics & Gynecology, 52(1), 14-27.

Hamilton-Fairley, D., & Franks, S. (1990). 12 Common problems in induction of ovulation. Bailliere's clinical obstetrics and gynaecology, 4(3), 609-625.

Leiva, R., Burhan, U., Kyrillos, E., Fehring, R., McLaren, R., Dalzell, C., &Tanguay, E. (2014). Use of ovulation predictor kits as adjuncts when using fertility awareness methods (FAMs): a pilot study. The Journal of the American Board of Family Medicine, 27(3), 427-429.

Miller, P. B., & Soules, M. R. (1996). The usefulness of a urinary LH kit for ovulation prediction during menstrual cycles of normal women. Obstetrics & Gynecology, 87(1), 13-17.

Su, H. W., Yi, Y. C., Wei, T. Y., Chang, T. C., & Cheng, C. M. (2017). Detection of ovulation, a review of currently available methods. Bioengineering & translational medicine, 2(3), 238-246.

Tiplady, S., Jones, G., Campbell, M., Johnson, S., & Ledger, W. (2012). Home ovulation tests and stress in women trying to conceive: a randomized controlled trial. Human reproduction, 28(1), 138-151.

Wilcox, A. J., Dunson, D., & Baird, D. D. (2000). The timing of the “fertile window” in the menstrual cycle: day specific estimates from a prospective study. Bmj, 321(7271), 1259-1262.


Leia em seguida