1. Engravidar
  2. Tentando engravidar
  3. Monitoramento de ovulação

Padrões de verificação de fatos do Flo

Todo o conteúdo do Flo Health segue os padrões editoriais fundamentais de rigor médico, credibilidade dos dados e informações atualizadas. Para entender como asseguramos a credibilidade das informações sobre saúde e estilo de vida, confira os nossos princípios de revisão de conteúdo.

Temperatura corporal basal: aprenda a medir a TCB para detectar a ovulação

Medir a TCB e monitorar a ovulação com um gráfico de temperatura corporal basal pode ser complicado às vezes. Vejamos rapidamente como medir a TCB de forma correta e engravidar mais rápido.

O gráfico da temperatura corporal basal (TCB) mostra que você ovulou, não que está prestes a ovular.

Para programar a relação sexual, você deve registrar sua TCB e monitorá-la por no mínimo um ciclo. Fazer isso por dois ou até três ciclos é ainda melhor.

Você verá quando a ovulação aconteceu e será capaz de planejar a relação para os dias que antecederem o próximo aumento de temperatura.

Quando um óvulo é liberado, o corpo começa a produzir progesterona, que aumenta a sua temperatura corporal.

Assim, sua temperatura corporal basal (TCB) aumenta depois que você ovula, e monitorar esse fenômeno pode ser uma forma de constatar a ovulação.

Se você realizar o monitoramento da TCB todos os dias, você deverá observar um aumento de pelo menos 0,4 °C no dia após a ovulação.

Usar a TCB para prever a ovulação é uma alternativa mais simples que o ultrassom ginecológico. Para fazer isso, meça a TCB diariamente por vários ciclos sem pausas. Pouco antes da ovulação, a temperatura corporal basal geralmente cai, com um aumento acentuado logo depois que ela acontece.

  • Na primeira fase do ciclo, a TCB geralmente fica abaixo de 37 °C. Na maioria das vezes, a TCB cai para 36,4 ou 36,8 °C devido à baixa concentração de progesterona.
  • Um dia antes da ovulação, observa-se um pico do hormônio luteinizante, que pode ser acompanhado por uma diminuição adicional na temperatura de 0,2 a 0,3 °C.
  • Após a ovulação, o nível de progesterona sobe abruptamente (aproximadamente 10 vezes), o que faz a temperatura ultrapassar 37 °C.

Com o funcionamento adequado do corpo lúteo, a temperatura ficará nesse nível por 10 a 14 dias.

Se o óvulo fertilizado não se implantar, o nível de progesterona e a temperatura corporal basal vão diminuir antes da menstruação.

Monitorar sua temperatura corporal basal (TCB) é o jeito mais fácil, barato e acessível de detectar a ovulação.

A TCB é uma temperatura de "base" normalmente medida pela manhã depois de pelo menos 3 a 4 horas de sono (descanso) e antes de qualquer atividade física.

Uma temperatura corporal que não é influenciada por nenhum fator externo pode ser considerada mais precisa e confiável.

Ao longo do dia, ela flutua por causa do estresse, frio, calor, exercícios, ingestão de alimentos etc. Sob essas condições, é impossível obter uma medida de temperatura que não tenha sido afetada por fatores externos.

Para monitorar sua ovulação, você pode medir sua temperatura corporal basal (TCB) diariamente pela manhã antes de sair da cama.

Faça o gráfico de sua TCB se você:

  • quer monitorar e entender os processos que ocorrem em seu corpo;
  • quer determinar seus dias mais férteis;
  • quer prever sua menstruação;
  • suspeita de desequilíbrio hormonal e distúrbios do sistema reprodutor.

O gráfico da TCB pode alertar você sobre dias "inseguros" nos quais você deve se abster do sexo sem proteção para evitar uma gravidez indesejada (desde que seu ciclo seja estável, suas menstruações sejam regulares e as medições sejam precisas). No entanto, esse não é o método mais eficaz porque ele depende de muitos fatores (estresse, doenças, privação de sono, precisão da medição etc). Você não deve confiar apenas nesse método.

  1. Meça sua temperatura todas as manhãs no mesmo horário.
  2. Não saia da cama nem realize qualquer ação antes de medi-la.
  3. Sempre meça a temperatura do mesmo jeito (por via oral, vaginal ou retal).
  4. Use o mesmo termômetro (digital ou de outro tipo).
  5. Você deve ter dormido por pelo menos três horas antes de medir sua temperatura.
  6. Registre as medições no Flo (Android, iOS). 

É melhor que você faça as medições por no mínimo três ciclos menstruais.

Os dados de monitoramento da TCB coletados durante esse intervalo ajudarão a identificar a ovulação e a revelar distúrbios hormonais (se houver algum).

As medições de TCB obtidas ao longo do ciclo menstrual são inseridas em um gráfico que é dividido em duas fases.

A linha divisória vertical corresponde à ovulação. A primeira fase do ciclo é a seção do gráfico que vem antes dessa linha, e a segunda fase é a que vem depois.

As medições de TCB são usadas para analisar a função ovariana.

As mudanças de temperatura ao longo do ciclo menstrual são determinadas pela influência da progesterona no centro termorregulador, assim como pelas flutuações dos níveis de estrogênio. Esse é o fundamento para monitorar a ovulação com a TCB.

A temperatura durante a primeira fase (fase de baixa temperatura) é predominantemente influenciada pelo estrogênio.

A temperatura durante a segunda fase (fase de alta temperatura) é controlada pela progesterona. Normalmente, ela é mais alta do que na primeira fase.

Na ausência de gestação, a TCB costuma diminuir aproximadamente 1 a 2 dias antes de a menstruação chegar.

Esse parâmetro é diferente de mulher para mulher. Os valores também podem variar levemente em cada ciclo.

De acordo com as estatísticas, no primeiro ano realizando as medições, esse método contraceptivo é 99% eficaz se o ciclo menstrual for regular.

Durante esse período, as mulheres são mais responsáveis e comprometidas. Depois, de acordo com as pesquisas, medir a temperatura regularmente se torna um fardo, e a eficácia do método cai para 85%.

O gráfico da TCB não deve ser usado como único método contraceptivo.

Para monitorar a ovulação com a TCB (temperatura corporal basal), você pode usar um termômetro digital ou analógico.

Cabe a você escolher. O principal fator é usá-lo ao longo de todo o período de medição.

O termômetro digital tem algumas vantagens sobre o analógico. Ele é mais seguro, sinaliza quando a temperatura de pico é atingida e armazena o valor medido na memória (caso você se esqueça de anotá-lo imediatamente).

O termômetro digital é mais fácil de usar, enquanto o analógico precisa ser sacudido. É melhor que você faça isso antes de ir para cama para que os movimentos da mão não afetem a medida da temperatura corporal pela manhã.

Se a medição feita com o termômetro analógico terminar entre duas marcações, escolha a menor.

A temperatura corporal basal (TCB) pode ser medida de três formas: por via oral, vaginal e retal. Você deve aderir a uma delas durante todo o período de medição.

O método retal é considerado o mais preciso.

Ao medir a temperatura por via oral, o termômetro deve ser posicionado embaixo da língua. A temperatura deve ser medida com a boca fechada por pelo menos 5 minutos (se você estiver usando o termômetro analógico) ou até ouvir o sinal (se estiver usando o digital).

Já para os métodos vaginal ou retal, o período de espera para o termômetro analógico é reduzido a 3 minutos.

Você não deve medir a TCB usando o método da axila porque ele não será preciso.

Se por alguma razão você precisou sair da cama à noite ou teve insônia, você deve medir sua temperatura corporal basal (TCB) depois de ter pelo menos 3 a 4 horas de sono contínuo.

Caso contrário, os resultados serão imprecisos e precisarão ser ignorados.

Se você trabalha à noite, você deve medir sua TCB ao longo do dia, após ter dormido por pelo menos 3 a 4 horas. Isso resultará em um gráfico de TCB mais preciso.

Se sua temperatura corporal basal permanecer elevada por mais de 14 dias após o pico da ovulação e sua menstruação não vier, isso pode indicar gravidez.

Se a concepção tiver acontecido (aproximadamente entre o 4º e o 10º dia após a ovulação), o óvulo fertilizado se implantará no endométrio.

Isso pode ser indicado por uma queda brusca de temperatura no seu gráfico, devido ao fato de o início da gestação estar associado à liberação de estrogênio, que reduz a TCB.

A medição da temperatura corporal basal após a concepção pode resultar em um padrão trifásico em seu gráfico de TCB, isto é, com um terceiro nível de temperatura.

Essa situação é resultado da progesterona adicional produzida pelo corpo da mulher grávida.

Você não deve depender completamente desses sinais. Às vezes, a temperatura basal durante a gestação pode ser imprecisa e imprevisível. Por segurança, faça um teste de gravidez de farmácia.

Se você não tiver engravidado nesse ciclo, sua TCB deve diminuir entre 10 a 14 dias depois da ovulação, perto da chegada da próxima menstruação.

Meu marido e eu paramos de usar métodos contraceptivos por alguns meses, mas não estávamos tentando muito ativamente. Eu me deparei com o método de percepção da fertilidade e comecei a fazer o gráfico. Tive duas infecções de ovário no passado, ligadas a minha doença celíaca, e tinha medo de que não pudesse engravidar. Depois de um mês anotando a temperatura no gráfico, eu engravidei! Nem precisei fazer o teste de gravidez porque o gráfico era tão claro que eu só poderia estar grávida. Mas ainda assim fiz o teste há uma semana! Estou de 5 semanas neste momento!

Um gráfico típico de temperatura corporal basal mostra as mudanças em sua TCB dia a dia. O ciclo menstrual consiste em duas fases (uma começando antes da ovulação e a outra depois dela), e é por isso que o gráfico normal da temperatura corporal basal é bifásico, parecendo um pássaro voando para cima.

Ele mostra que a temperatura cai antes da ovulação e antes da menstruação (se a gravidez não tiver acontecido).

Logo após a ovulação, a TCB aumenta e permanece nesse nível até a queda pré-menstrual.

O aumento que ocorre na segunda fase deve ser de pelo menos 0,4 °C quando comparado à primeira fase. Ele normalmente é observado por cerca de 12 a 14 dias.

A TCB geralmente permanece em cerca de 37 °C no início da menstruação, diminuindo quando ela estiver terminando.

Agora, vamos analisar os diferentes tipos de gráficos de temperatura corporal basal e o que eles indicam.

As flutuações de temperatura em seu gráfico de TCB podem ajudar a identificar a ovulação, o começo da fase lútea etc.

Se o gráfico mostrar um padrão estável sem diminuição ou aumento nítido de temperatura ao longo do ciclo menstrual, isso pode indicar a ausência de ovulação. Então, se você observar uma redução na temperatura corporal basal após a data prevista da ovulação, é possível que ela não tenha acontecido.

Não entre em pânico. Essa situação pode às vezes ser causada por um termômetro com defeito.

Experimente usar outro. Se ainda não houver mudanças, certifique-se de ir ao médico.

Tenha em mente que uma mulher pode ter vários ciclos anovulatórios por ano, o que é normal.

Se essa situação ocorrer durante todos os ciclos, você deve fazer alguns exames. O gráfico por si só não pode ser usado para fazer um diagnóstico.

Lembre-se: o Flo pode ser seu monitor de temperatura corporal basal preferido. Baixe agora!​

Na ausência de uma gravidez, seu gráfico de TCB deve mostrar dois níveis de temperatura: um mais baixo observado na primeira fase, e um mais alto na segunda.

Se houver um gráfico em zigue-zague com temperaturas altas e baixas se alternando constantemente, isso pode indicar deficiência de estrogênio (desde que o termômetro não apresente falhas e todas as instruções para registrar a TCB tenham sido seguidas corretamente).

Experimente mudar sua alimentação e prestar mais atenção a seus estados físico e mental, e então monitore o gráfico por mais três ciclos.

Se não houver mudanças, você deve ir ao ginecologista e fazer exames adicionais. Um gráfico de TCB indicativo de gravidez não pode ser usado por si só para fazer um diagnóstico.

Se uma curva caótica for observada em seu gráfico de TCB por vários ciclos e se houver mudanças bruscas de temperatura (ela aumenta e depois diminui com uma diferença que excede 1 grau), isso pode indicar deficiência de estrogênio.

Essa situação também pode ser resultado de fatores aleatórios, como: termômetro defeituoso (nesse caso, você deve substitui-lo e monitorar as leituras feitas com o novo); descumprimento das regras de medição de temperatura (isto é, ela é medida em horários diferentes ou usando métodos distintos a cada vez); mudanças em seu estado físico e mental (estresse, fadiga, resfriado comum etc).

Para não ter dúvidas, você deve ir ao ginecologista e fazer exames adicionais.

A TCB pode não ser precisa:

  • se for medida em horários diferentes e de formas distintas;
  • em caso de febre;
  • quando você estiver tomando certos medicamentos;
  • em caso de consumo de álcool no dia anterior;
  • em caso de estresse emocional ou físico;
  • em caso de distúrbio do ritmo circadiano causado por jet lag;
  • quando você estiver usando almofadas, cobertores ou lençóis térmicos;
  • caso esteja amamentando ou com insônia.

Fazer o gráfico de sua TCB também será inútil se você estiver tomando contraceptivos hormonais, pois, nesse caso, o corpo é influenciado por hormônios sintéticos que modificam o ciclo menstrual e o processo de ovulação.

Esperamos que você tenha chegado mais perto do gráfico de TCB de gravidez que estava procurando! 

https://www.babymed.com/fertility-awareness/pregnancy-diagnosis-and-bbt-temperature-curve

https://www.verywell.com/body-basal-temperature-chart-to-detect-early-pregnancy-1960284

http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs351/en/

http://www.mayoclinic.org/tests-procedures/basal-body-temperature/basics/how-you-prepare/prc-20019978

http://answers.webmd.com/answers/1189632/how-can-i-tell-when-i


Leia em seguida