Biblioteca de saúde
Biblioteca de saúde
Calculadoras
Calculadoras
Sobre
Sobre
    O Flo a Dois chegou! Descubra as vantagens do app e saiba como criar sua conta

    Por que os períodos menstruais mudam de data?

    Publicação 14 de dezembro de 2022
    Informação verificada
    Revisão médica por Dra. Amanda Kallen, Professora adjunta de Obstetrícia, Ginecologia e Endocrinologista Reprodutiva, Faculdade de Medicina da Universidade Yale, Connecticut, EUA
    Padrões de verificação de fatos do Flo

    Todo o conteúdo da Flo Health segue os padrões editoriais fundamentais de rigor médico, credibilidade dos dados e informações atualizadas. Para entender como asseguramos a credibilidade das informações sobre saúde e estilo de vida, confira os nossos princípios de revisão de conteúdo.

    Diversos fatores podem fazer o período menstrual mudar ou parar completamente, incluindo estresse no trabalho ou uso de um novo anticoncepcional. Veja o que você precisa saber.

    Estima-se que, da primeira menstruação à menopausa, aconteçam cerca de 450 períodos menstruais. Isso equivale a aproximadamente 6 anos de sangramento. Embora você talvez tenha se acostumado com a duração do seu ciclo, a intensidade do seu fluxo e seus produtos menstruais preferidos, não há nada de previsível na menstruação. 

    As menores mudanças nos níveis de hormônios reprodutivos e bem-estar físico podem fazer você menstruar duas vezes no mês, deixar de menstruar ou ter outras mudanças no ciclo mais adiante. Na maior parte do tempo, nada disso é motivo de preocupação, mas é importante conversar com um profissional de saúde para não se preocupar.

    Pedimos a especialistas para explicar os motivos mais comuns para a mudança da data da menstruação, esclarecer como tomar anticoncepcionais pode afetar o ciclo e indicar quando buscar orientação médica.

    Como o Flo pode ajudar você?

    Por que os períodos menstruais mudam de data?

    “Há vários motivos para as mudanças notadas no seu ciclo menstrual, e isso é algo muito pessoal”, afirma a Dra. Sarah Welsh, ginecologista do National Health Service (NHS) e fundadora da HANX, em conversa com o Flo. 

    “O período menstrual é um fenômeno dinâmico e muitos fatores podem afetar sua duração, a intensidade e os sintomas que você pode ter. Caso sua menstruação tenha mudado, ou até mesmo parado de vez, essa é a forma que seu corpo tem para dizer ‘não consigo ter um bebê agora’, o que pode ser uma resposta ao estresse elevado, mudanças significativas de peso ou outros fatores do estilo de vida”.

    Ficar menstruada por três dias em vez de cinco, menstruar duas vezes no mesmo mês ou ter períodos que mudam de data completamente são ocorrências que podem gerar preocupações. Porém, pequenas variações como essas geralmente não são motivos de preocupação. Fale com seu médico, em caso de apreensão. 

    Usar um aplicativo para monitorar a menstruação também pode ajudar. O Flo proporciona uma maior compreensão sobre seu ciclo menstrual e pode ajudar a entender por que sua menstruação está adiantada ou veio mais cedo do que o esperado. 

    Por que os períodos menstruais mudam de data: o que é o ciclo menstrual?

    O ciclo menstrual é o processo pelo qual o corpo passa a cada mês após a puberdade. Nenhum período menstrual é igual a outro. Se você conversar com suas amigas, perceberá que elas talvez tenham ciclos menstruais mais longos ou mais curtos do que o seu. Provavelmente você também perceberá que, após ter um bebê ou entrar na menopausa, o ciclo menstrual deve mudar. 

    Em média, o ciclo menstrual normal de alguém que não usa contraceptivo hormonal dura entre 21 e 35 dias. Esse é o número total de dias entre o início de um período menstrual e o começo do próximo. 

    O primeiro dia do ciclo menstrual coincide com o primeiro dia da menstruação. É normal que a menstruação dure entre dois dias e uma semana. Durante esse período, os níveis dos hormônios reprodutivos, estrogênio e progesterona, são baixos. 

    Quando a menstruação acaba (entre o 5º e 7º dias do ciclo), os níveis de estrogênio começam a subir à medida que o organismo se prepara para liberar um óvulo. Essa etapa é chamada de ovulação e geralmente marca o meio do ciclo. 

    Após a ovulação, os níveis de progesterona sobem para preparar o corpo para uma possível gravidez, mesmo que o óvulo não tenha sido fertilizado. A camada que reveste o útero (o endométrio) fica mais grossa para acomodar o óvulo fertilizado, caso este venha a se juntar ao revestimento em um processo chamado “implantação”. 

    Se o óvulo não for fertilizado ou se o óvulo fertilizado não se implantar, o revestimento uterino se rompe e dá início à menstruação. Esse é o começo de um novo ciclo menstrual.

    “Seu ciclo menstrual é um sistema muito delicado, e cada hormônio afeta quando você vai menstruar, seus sintomas e quando você vai ovular”, explica a Dra. Welsh. 

    Por que os períodos menstruais mudam de data: como o anticoncepcional afeta o ciclo menstrual?

    O ciclo menstrual progride conforme o corpo libera diferentes níveis de estrogênio e progesterona. Se algo interromper o fluxo natural desses hormônios, as datas do período menstrual podem mudar. Isso inclui os contraceptivos hormonais. 

    “Mudanças de anticoncepcional podem afetar muito a duração do ciclo menstrual”, afirma a Dra. Welch. “Se você acabou de começar a tomar um anticoncepcional hormonal ou mudou de pílula, isso pode ter um impacto enorme sobre seus hormônios. Da mesma forma, se você acabou de fazer um implante ou colocar um DIU, é possível que perceba uma mudança no seu ciclo”. 

    Os contraceptivos hormonais injetam diferentes níveis de progesterona e estrogênio, ou uma combinação de ambos, no organismo. Um estudo publicado na Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos destacou que isso pode tornar a menstruação irregular, causar sangramento de escape constante ou interromper totalmente os períodos menstruais. Na verdade, o NHS lista anticoncepcionais e dispositivos intrauterinos (DIUs) como as duas causas mais comuns para a menstruação irregular. 

    A Dra. Welsh diz que gravidez, aborto espontâneo e a pílula do dia seguinte também podem mudar os níveis hormonais, o que pode afetar diretamente o ciclo menstrual. 

    Embora nem sempre o atraso menstrual indique uma gravidez, “um dos motivos mais comuns para a menstruação atrasada (em caso de possibilidade de haver entrado sêmen na sua vagina) é a gravidez. Por isso, sempre recomendo fazer um teste de gravidez”. 

    Ela complementa: “A pílula do dia seguinte ou um aborto podem mudar seu ciclo devido a mudanças no seus níveis hormonais. Da mesma forma, se passar por uma perda gestacional, as datas da menstruação podem mudar. Alguém pode não saber que engravidou e ter uma menstruação muito mais intensa após um atraso. Isso é um indicativo de aborto espontâneo”. 

    Caso note sinais precoces de interrupção involuntária da gravidez, incluindo sangramento, dor no estômago ou cólicas, procure tratamento médico imediatamente. 

    A perda gestacional pode ser uma experiência dolorosa, então lembre-se de que você não está só.

    Por que os períodos menstruais mudam de data: como a saúde mental se relaciona ao ciclo menstrual?

    Contraceptivos hormonais e gravidez não são os únicos motivos pelos quais os hormônios podem flutuar durante o ciclo menstrual. A saúde mental também pode afetar diretamente a duração do ciclo menstrual, e até mesmo os sintomas que você apresenta.

    “O conceito mais importante que as pessoas devem compreender é que o controle da menstruação ocorre no cérebro, não nos ovários”, explica a Dra. Mary Jane Minkin, ginecologista obstetra e professora clínica de Ginecologia e Obstetrícia em Yale. 

    “Os ovários recebem instruções de funcionamento do hipotálamo, na base do cérebro. Ele envia mensagens à glândula pituitária, que, por sua vez, estimula os ovários a produzirem estrogênio e progesterona. É um equilíbrio delicado”.

    O hormônio do estresse, o cortisol, aumenta no corpo quando a pessoa se sente estressada durante um longo período de tempo. O corpo libera esse hormônio como parte da reação de luta ou fuga, que é nossa resposta psicológica instintiva a ameaças reais (uma onça faminta) e imaginárias (pensar sobre dar uma palestra). 

    Pesquisas relacionaram maiores níveis de cortisol à menstruação irregular ou interrupção total dos períodos menstruais. Isso acontece porque todo o cortisol adicional confunde o hipotálamo (a parte do cérebro que controla a liberação de hormônios), o que bloqueia a liberação de hormônios reprodutivos. Pular uma menstruação é um efeito colateral comum.

    “É basicamente a forma como seu corpo diz ‘não estou pronto para engravidar com toda essa pressão’”, explica a Dra. Welsh. “Esse estresse pode afetar seus hormônios, o que causa atraso na ovulação, atraso no aumento da progesterona após a ovulação e, consequentemente, atraso na sua menstruação”. 

    Um estudo de 2004 publicado pelo British Medical Journal sobre estresse e dismenorreia relacionou o estresse elevado durante a menstruação a sintomas mais dolorosos, como cólicas. Já um estudo de 2015 publicado no Journal of Clinical and Diagnostic Research detectou que as pessoas que trabalham em funções mais exigentes e estressantes apresentam ciclos menstruais mais curtos.

    Por que os períodos menstruais mudam de data: como a saúde física se relaciona com o ciclo menstrual?

    As mudanças no ciclo menstrual podem não parecer o resultado de outras mudanças no organismo, mas, de acordo com a Dra. Welsh, podem indicar que algo está acontecendo. 

    “Seja sua dieta, estilo de vida, sono ou mudanças na rotina, isso tudo pode resultar em mudanças no seu ciclo menstrual”, ela disse. “Há condições subjacentes que podem ser percebidas pelas mudanças nos seus períodos menstruais. Não as ignore. Seus níveis hormonais têm relação direta com coisas como sua saúde cardíaca e densidade óssea, então é bom ficar de olho”. 

    Como ponto de partida, recomendamos marcar um checkup com seu médico.

    Perdas ou ganhos extremos de peso e excesso de exercícios também podem mudar o ciclo. Por quê? Ao perder muito peso, o corpo pode parar de produzir os hormônios reprodutivos que controlam o ciclo menstrual. Da mesma forma, ao engordar muito, o corpo pode produzir uma quantidade excessiva de estrogênio, que pode interromper a menstruação. 

    Da mesma forma, “certas condições hormonais podem alterar os períodos menstruais, como distúrbios da tiroide (tanto hiper como o hipotiroidismo) e a produção de outro produto da hipófise chamado prolactina”, explica a Dra. Minkin. “A prolactina também pode ser produzida ao tomar certos medicamentos (muitos remédios psiquiátricos podem apresentar esse efeito por esse motivo)”. 

    A maioria das mudanças no ciclo menstrual é totalmente normal, reitera a Dra. Welsh. Contudo, se a menstruação ficar consistentemente irregular, pode ser sintoma de uma condição de saúde subjacente, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP). 

    Antes de tirar conclusões precipitadas sobre o que pode estar provocando a mudança nas datas da menstruação, consulte seu médico para fazer um checkup. Ele pode fazer alguns testes, se for necessário, e proporcionar tranquilidade.

    Por que os períodos menstruais mudam de data: quando consultar o médico sobre as mudanças no ciclo menstrual?

    Você é a pessoa que mais conhece seu corpo (e seu ciclo). Pular uma menstruação, menstruar duas vezes no mesmo mês ou ter um ciclo que pulou de 24 para 31 dias podem ser experiências assustadoras, principalmente se for algo que nunca aconteceu antes. Mas é possível encontrar ajuda.

    A Dra. Welsh diz que é melhor falar com seu médico ou profissional de saúde tão logo comece a se preocupar: “Qualquer coisa que pareça anômala ou preocupe você é motivo para consultar seu médico. Basta se abrir. Ele vê coisas assim dia sim, dia não”. 

    “Tudo o que você precisa dizer é ‘estou preocupada porque o meu ciclo não está regular’, ou ‘estou menstruando muito mais intensamente’, ou ‘minha menstruação não está consistente’. Exponha o que está preocupando você. Ele deve ser capaz de investigar se algo não estiver bem”.

    Use um calendário menstrual, como o Flo, para acompanhar as mudanças no seu ciclo e registrar todas as mudanças de humor e sintomas. Tente também anotar todas as mudanças na cor, textura e quantidade do seu sangue menstrual. 

    “Se alguma vez a menstruação chegar um pouco mais cedo ou tarde, ou se você pular um período, e tudo voltar ao normal, não se preocupe”, assegura a Dra. Minkin. “Mas se o ciclo se mantiver inconstante, consulte seu médico. Ele vai conversar com você e pode solicitar exames de sangue”. Seu médico também pode realizar uma ultrassonografia ou sugerir um teste de urina para detectar gravidez.

    Também é bom falar na consulta sobre mudanças no estilo de vida ou na saúde em geral. 

    “Diga [ao médico] se você está tomando um novo contraceptivo hormonal ou se houve alguma mudança no estilo de vida”, disse a Dra. Welsh. 

    “Todos esses pequenos detalhes afetam seus hormônios e seu ciclo. É possível tratar tudo, então tenha uma conversa aberta e honesta com seu médico, e não deixe passar muito tempo até a consulta sobre algo que está preocupando você”. 

    Referências

    “Nuisance or Natural and Healthy: Should Monthly Menstruation Be Optional for Women?” The Lancet, www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(99)11159-0/fulltext. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Menstrual Bleeding Patterns Among Regularly Menstruating Women.” NCBI, pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22350580. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “The FIGO Recommendations on Terminologies and Definitions for Normal and Abnormal Uterine Bleeding.” NCBI, pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22065325. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Menstrual Cycle - Better Health Channel.” Better Health, www.betterhealth.vic.gov.au/health/conditionsandtreatments/menstrual-cycle. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Menstrual Impact of Contraception.” NCBI, pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8178900. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Irregular Periods.” Nhs.Uk, 7 de outubro de 2021, www.nhs.uk/conditions/irregular-periods. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    Hollowc2. “Can Stress Cause You to Skip a Period?” Cleveland Clinic, 29 de abril de 2021, health.clevelandclinic.org/can-stress-cause-you-to-skip-a-period. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    Wang, L. “Stress and Dysmenorrhoea: A Population Based Prospective Study.” Occupational & Environmental Medicine, 1º de dezembro de 2004, oem.bmj.com/content/61/12/1021. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    ​​“To Evaluate the Effect of Perceived Stress on Menstrual Function.” NCBI, www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4413117. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Stopped or Missed Periods.” Nhs.Uk, 11 de novembro de 2020, www.nhs.uk/conditions/stopped-or-missed-periods. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    “Polycystic Ovary Syndrome.” Nhs.Uk, 17 de agosto de 2021, www.nhs.uk/conditions/polycystic-ovary-syndrome-pcos. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    Clark, Nina M., et al. “Prevalence of Polycystic Ovary Syndrome Phenotypes Using Updated Criteria for Polycystic Ovarian Morphology.” Reproductive Sciences, v. 21, n. 8, 2014, p. 1034–43. Crossref, doi:10.1177/1933719114522525. Acesso em: 11 de novembro de 2021.

    Histórico de atualizações

    Versão atual (14 de dezembro de 2022)

    Revisão médica por Dra. Amanda Kallen, Professora adjunta de Obstetrícia, Ginecologia e Endocrinologista Reprodutiva, Faculdade de Medicina da Universidade Yale, Connecticut, EUA

    Publicação (14 de dezembro de 2022)

    Neste artigo

      Artigos relacionados

      Experimente o Flo