Como saber se estou abortando ou menstruando?

    Publicação 26 de setembro de 2023
    Informação verificada
    Revisão médica por Dra. Allison Rodgers, Endocrinologista reprodutiva, obstetra e ginecologista, Fertility Centers of Illinois, Illinois, EUA
    Escrito por Catriona Innes
    Padrões de verificação de fatos do Flo

    Todo o conteúdo da Flo Health segue os padrões editoriais fundamentais de rigor médico, credibilidade dos dados e informações atualizadas. Para entender como asseguramos a credibilidade das informações sobre saúde e estilo de vida, confira os nossos princípios de revisão de conteúdo.

    Para quem está tentando engravidar, ver sangue na roupa íntima pode ser uma experiência desagradável. Confira a explicação de uma médica para entender se o sangramento é sinal de menstruação ou aborto espontâneo.

    Se você está tentando conceber ou acha que engravidou, ver sangue na roupa íntima naquela fase do ciclo perto da data da menstruação pode causar um turbilhão de emoções. Vem a dúvida se foi só a menstruação ou o sangramento de implantação, que indicaria o início da gravidez. Você pode ainda achar que passou por um aborto, ou seja, estava grávida e perdeu o bebê. Por isso, é totalmente normal se pegar analisando a consistência e a cor do sangue para detectar alguma diferença em relação ao período menstrual normal.

    Esse comportamento é totalmente compreensível. Não importa há quanto tempo você está tentando engravidar, esse momento pode ser difícil e cheio de ansiedade. Para tirar dúvidas e oferecer um pouco de conforto, pedimos a orientação da Dra. Amanda Kallen, professora assistente de Obstetrícia, Ginecologia e Endocrinologista Reprodutiva na Faculdade de Medicina da Universidade Yale, em Connecticut, EUA.

    Como saber se é um aborto espontâneo ou menstruação?

    Sabemos como é frustrante ver sangue ou sangramento de escape na roupa íntima quando alguém está tentando conceber ou acha que engravidou, mas ainda não fez um teste de gravidez. Infelizmente, em estágios iniciais, é quase impossível saber a diferença entre menstruação e aborto precoce, também chamado de gravidez química, que é quando a perda ocorre nas primeiras cinco semanas de gestação. Mas a pergunta que não quer calar é: como saber se ainda estou grávida depois de um sangramento?

    A Dra. Kallen explica: “Os sintomas de menstruação e de gravidez química [nesta fase do ciclo] são muito parecidos”. Podem incluir sangramento vaginal e cólicas, sobre os quais vamos falar mais depois. É muito frustrante descobrir que há tantas semelhanças entre um aborto precoce e a menstruação, principalmente quando são situações completamente diferentes. Algumas medidas, porém, ajudam a entender o que está acontecendo.

    O primeiro conselho da Dra. Kallen é fazer um teste de gravidez. Dá para fazer o exame para saber se já esteve grávida ainda que o sangramento não tenha acabado. Em caso de resultado negativo, você pode supor que seja a menstruação. Se for o seu caso, mas você acha que o sangramento está diferente do normal (mais intenso, mais leve ou irregular), é melhor procurar atendimento médico para garantir que esteja tudo certo.

    Caso o resultado seja positivo, tente não entrar em pânico. Sangrar durante a gravidez pode assustar, mas não significa necessariamente que você esteja perdendo o feto na menstruação. Aliás, um leve sangramento de escape é um sinal comum no início da gravidez. “Sangrar na gestação é muito comum”, garante a Dra. Kallen. Entre 15% e 25% das pessoas terão algum sangramento durante o primeiro trimestre. Pode ser o sangramento de implantação, que acontece quando o embrião se fixa no revestimento uterino. 

    No entanto, existe a possibilidade de que seja uma gravidez química. Se você acha que é o seu caso, procure atendimento médico para saber o que fazer.

    O passo mais importante para determinar se é menstruação ou aborto espontâneo é fazer um exame para saber se já esteve grávida. “Sem fazer o teste, não há uma maneira concreta de saber se o sangramento foi uma gravidez química ou apenas seu período menstrual”, explica a Dra. Kallen. Como sempre, se tiver alguma preocupação, busque orientação médica. 

    Sinais de menstruação

    Agora que sabemos como é difícil diferenciar a menstruação de uma perda fetal sem fazer um teste de gravidez, vamos conferir alguns sinais de que o período menstrual chegou.

    Assim como nossos corpos são diferentes, o mesmo acontece com nossos ciclos menstruais. A menstruação pode acontecer aproximadamente a cada 28 dias, mas uma pesquisa feita em parceria com o Flo detectou que apenas 16% das mulheres registram ciclos com essa duração. Por isso, especialistas consideram qualquer intervalo entre 21 e 35 dias como a duração comum do ciclo menstrual.

    O sangramento é um dos principais indicadores da chegada da menstruação. Em geral, dura entre 2 e 7 dias, mas isso varia de pessoa para pessoa, e até mesmo de um mês para o outro. A cor do sangue também pode variar entre o vermelho, quando o sangramento está mais intenso, até rosado ou marrom, quando já está mais leve. 

    Para algumas pessoas, o sangramento é mais intenso do que para outras. Só você pode entender qual é o seu padrão, mas a perda vai de 30 ml a 72 ml de sangue (entre 5 e 12 colheres de chá). Também é possível notar coágulos quando o fluxo é mais intenso.

    Outros sinais de menstruação incluem:

    • Cólicas: é provável que você sinta a famosa dor no baixo-ventre poucos dias antes da menstruação ou durante o período menstrual.
    • Tensão pré-menstrual: é uma condição comum que pode afetar três em cada quatro pessoas. Os sintomas incluem acne, inchaço, mudanças de humor, fadiga e libido baixa.
    • Apetite descontrolado: você sente uma vontade muito grande de consumir bebidas e comidas cheias de açúcar e carboidratos quando está perto de menstruar? Sabemos bem como é isso. Pesquisas sugerem que esses desejos acontecem por causa das mudanças hormonais desse período. 

    É claro que nem todo mundo vai sentir os mesmos sintomas. Com o tempo, você vai saber o que é normal para o seu corpo. Porém, se tiver alguma preocupação, é importante buscar orientação médica. 

    Marque uma consulta se “estiver sangrando a ponto de trocar o absorvente a cada hora ou sentindo dor intensa, muitas cólicas, tontura, desmaios, calafrios, febre ou sangramento diferente, intenso ou contínuo”, aconselha a Dra. Kallen. Seu médico pode ajudar a determinar se o sangramento foi causado por menstruação, implantação ou perda gestacional.

    Como saber se é aborto espontâneo

    Afinal, qual a diferença entre o sangue da menstruação e o da gravidez interrompida? Assim como na menstruação, a Dra. Kallen explica que os sintomas do aborto espontâneo no primeiro trimestre “incluem sangramento (leve ou intenso), cólicas e dor. Os sintomas podem variar bastante, desde cólicas consideráveis até pouco ou nenhum sangramento”. 

    Muita gente pergunta: como é o sangramento de perder o bebê? Durante uma gravidez química, o sangramento é mais intenso e com coágulos, enquanto as cólicas são geralmente mais fortes do que o normal. Embora não haja tratamento médico para um aborto precoce, é sempre bom buscar orientação médica. 

    É totalmente compreensível encarar uma gravidez química como uma perda, e portanto sentir tristeza, luto e ansiedade. “Pode ser uma montanha-russa de sintomas físicos e emocionais”, a Dra. Kallen explica. Ela diz que é comum “sentir luto, ansiedade, vazio, tristeza e ter dificuldade para dormir ou comer” depois de uma gravidez química ou aborto espontâneo. Da mesma forma, ela acrescenta que “você pode até não se sentir triste”. Não existem emoções certas ou erradas nessa situação. 

    Também é importante lembrar que a probabilidade de alguém ter perdas fetais recorrentes é muita baixa: apenas 1% das pessoas sofrem múltiplos abortos espontâneos. Se você perder mais de um bebê, é uma boa ideia procurar a orientação de um endocrinologista reprodutivo.

    Quanto tempo depois de um aborto espontâneo a menstruação desce? 

    Assim como o ciclo varia a cada mês, o mesmo acontece com a chegada da menstruação após a perda e expulsão do feto. “Geralmente, de 4 a 6 semanas”, diz a Dra. Kallen. “Depende muito da quantidade de semanas da gravidez”. 

    Após a interrupção involuntária da gravidez, é possível engravidar de novo em duas semanas. No entanto, se você não pretende engravidar logo e quiser tempo para se recuperar emocional e fisicamente, pense em usar contracepção

    Também pode ser uma boa ideia esperar a próxima menstruação acabar para tentar de novo. Assim, você pode monitorar seu ciclo com um app, como o Flo. É uma decisão extremamente pessoal e, caso tenha decidido tentar de novo, não há momento certo ou errado para começar.

    Conclusão: Como saber se tive um aborto espontâneo ou só menstruei?

    Os sintomas de uma perda gestacional e de menstruação são muito parecidos, principalmente nas 5 semanas desde o último período menstrual. A principal maneira de determinar a diferença é fazendo um teste de gravidez. 

    Lembre-se de que é comum ter sangramentos e dores leves a moderadas no início da gestação, portanto esses sintomas não são necessariamente sinais de gravidez química ou de aborto espontâneo. No entanto, em caso de dúvidas e preocupações, sempre busque orientação médica. 

    O mais importante, se você tiver sofrido um aborto espontâneo, é não se culpar e procurar uma rede de apoio, se for preciso. “É importante reservar tempo e espaço para você passar pelo luto no seu ritmo, não importa quantas semanas de gestação você viveu até a perda do bebê. Tenha calma e não se culpe”, a Dra. Kallen reafirma.

    “Busque o apoio de parentes e pessoas queridas”, ela continua. “Terapia e grupos de ajuda também são ótimas alternativas. Se você planeja tentar engravidar após um aborto, marque uma consulta médica para saber o melhor momento para começar e se é necessário fazer algum exame antes”.

    Referências

    Bleeding during Pregnancy. Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, www.acog.org/womens-health/faqs/bleeding-during-pregnancy. Acesso em: 22 dez. 2022.

    Chemical Pregnancy. Cleveland Clinic, https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/22188-chemical-pregnancy. Acesso em: 22 dez. 2022.

    Early Pregnancy Loss. Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, www.acog.org/womens-health/faqs/early-pregnancy-loss. Acesso em: 22 dez. 2022.

    Hendriks, Erin, et al. First Trimester Bleeding: Evaluation and Management. American Family Physician, v. 99, n. 3, fev. 2019, p. 166-74.

    Implantation Bleeding: Common in Early Pregnancy? Mayo Clinic, 19 abr. 2022, www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/pregnancy-week-by-week/expert-answers/implantation-bleeding/faq-20058257.

    Overview: Periods. NHS, 2020, www.nhs.uk/conditions/periods/.

    Menstrual Cycle: What’s Normal, What’s Not. Mayo Clinic, 6 dez. 2022, www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/womens-health/in-depth/menstrual-cycle/art-20047186.

    Menstrual Cramps. Mayo Clinic, 30 abr. 2022, www.mayoclinic.org/diseases-conditions/menstrual-cramps/symptoms-causes/syc-20374938.

    Miscarriage. Mayo Clinic, 16 out. 2021, www.mayoclinic.org/diseases-conditions/pregnancy-loss-miscarriage/symptoms-causes/syc-20354298.

    Krishnan, Sridevi, et al. Menstrual Cycle Hormones, Food Intake, and Cravings. The FASEB Journal, v. 30, suplemento 1, abr. 2016, https://doi.org/10.1096/fasebj.30.1_supplement.418.6

    Premenstrual Syndrome (PMS). Mayo Clinic, 25 fev. 2022, www.mayoclinic.org/diseases-conditions/premenstrual-syndrome/symptoms-causes/syc-20376780.

    Repeated Miscarriages. Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, www.acog.org/womens-health/faqs/repeated-miscarriages. Acesso em: 22 dez. 2022.

    Histórico de atualizações

    Versão atual (26 de setembro de 2023)

    Revisão médica por Dra. Allison Rodgers, Endocrinologista reprodutiva, obstetra e ginecologista, Fertility Centers of Illinois, Illinois, EUA
    Escrito por Catriona Innes

    Publicação (26 de setembro de 2023)

    Neste artigo

      Experimente o Flo

      Sign up for our newsletter

      Our latest articles and news straight to your inbox.

      Thanks for signing up

      We're testing right now so not collecting email addresses, but hoping to add this feature very soon.